Astro-Rapidinha: Julian Assange, marginalização e aprisionamento midiático

Julian Assange retorna às manchetes mundiais agora que recebeu asilo na embaixada do Equador, na Inglaterra. Uma rápida análise sobre as circunstâncias em relação aos trânsitos que incidem sobre seu mapa natal mostra que o mesmo experimenta padrões bastante definidos, embora em manifestações extremas dos mesmos.

 

Plutão em trânsito oposto ao Sol de nascimento relaciona-se tanto a questões que envolvem sexualidade quanto seu desterro, algo que se reitera pela passagem de Netuno e de Quíron por sua casa 4 nos últimos anos, cerca de uma década. A perseguição em torno da controversa acusação de estupro, o vivenciar uma “vingança” coletiva proveniente de poderes vigentes, mas escusos e obscuros, corresponde a esse trânsito, que já vinha-se ativando desde a entrada de Plutão em Capricórnio, signo oposto ao signo solar de Assange, mas também acentua-se pela passagem de Saturno por Plutão, desde 2010 e por Urano, na entrada da casa 12. Vimos um quase “sumiço” de Assange nos últimos meses, mas eis que ele retorna impactante durante a conjunção de Saturno com Marte que transitam em sua casa 12, sendo que Saturno por ali passa desde outubro de 2010, retrogradando e retornando àquele setor em julho de 2011, permanecendo até dezembro de 2013. Ele está exilado, desterrado e acusado de um crime que ninguém sabe exatamente se cometeu (ninguém que não esteja interessado em se vingar – Plutão – por ele ter trazido à tona – Plutão – informações de grandes conglomerados – Plutão – e segredos de Estado – Plutão/Saturno).. A experiência de exílio e aprisionamento é típica da casa 12. Ele não pode colocar os pés fora da Embaixada, do contrário será extraditado para a Suécia para responder pela acusação.

O asilo político corresponde à passagem de Júpiter pela casa 7, ocorrendo pouco antes da saída desse planeta do setor dos inimigos declarados, dos pactos, das conciliações e gerenciamento de conflitos. Mas também temos a contribuição do trânsito de Netuno e de Quíron ensaiando um trígono com seu Sol de nascimento, evidenciando a preocupação da coletividade em ser não apenas justa, mas também generosa e piedosa o suficiente para que o sofrimento individual seja minimizado até onde se merece. Esse mesmo trânsito de Netuno e Quíron, no entanto, leva uma quadratura a Saturno radical na casa 7 de Assange. Dificilmente ele conseguirá evitar o apedrejamento midiático à sua reputação (Saturno) e as confusões ou nebulosidades (Netuno) das informações a respeito de seus atos passados em se tratando de estabelecer a justiça. Há muitos poderes violentos por trás de seu ordálio. As pessoas que com ele possuem algum tipo de pacto tendem a não resistir a tamanha pressão e deixã-lo não exatamente isolado, mas sem boa parte do suporte que vinha tendo até então.

 

Assange ressurge nas mídias no momento em que o setor mais público do mapa, a casa 10 recebe os significativos, porém efêmeros, trânsitos de Sol, Lua e Mercúrio.

 

Embora ele não possa ser considerado santo sob qualquer hipótese, a probabilidade de ele estar servindo de bode expiatório e vítima sacrificial involuntária é muito grande. Diante disso, em nome da liberdade de expressão e do desejo de não sermos manipulados pelos interesses escusos de poderosos, mesmo diante de um forte agnosticismo, “oremos”…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s